Fale Conosco pelo MSN ou Skype

 21 DE JANEIRO DE 2018

Email
HOME
QUEM SOMOS
Capacitação
Consultoria
PESQUISAS
NOTÍCIAS
Editorial
Destaques
Artigos / Entrevistas
Logística
Trânsito
Multimodalidade
Empresas
Comex - Mundo
Economia
Mercosul / Cone Sul
Tecnologia
Política
Legislação
Eventos e Cursos
Agência Intelog
ASSINE GRÁTIS
TODAS EDIÇÕES
INTELOG WIDGET
INTELOG TICKER
RSS
Entre em Contato
Tornar página inicial
Adicionar aos favoritos
Mapa do Portal
Recomendar
Imprimir esta página
Translate This Page

  Tempo



 

  Ferramentas

Calcule o tempo e as rotas para sua viagem
Show My Street - Passeio virtual pelas ruas do mundo
Flightradar 24 - Tráfego Aéreo em Tempo Real
Dados e Informações de Todos os Países do Mundo - IBGE
Veja a hora em tempo real no mundo todo - TimeTicker.com
Leia jornais de todo o planeta - Newseum.org

  20/01/2018   Aeroporto de Teresina registra crescimento na movimentação de passageiros em 2017 - O Aeroporto de Teresina encerrou 2017 com alta na mov...     20/01/2018   Velocidade excessiva puxa ranking de multas - ESTACIONAR EM LOCAL PROIBIDO e dirigir manuseando ou falando no celular estão entre as falt...     20/01/2018   A falta de abordagem "educativa" - Andrea Scheffer das Neves acrescenta um fator que gera indignação entre os condutores: a falta de abor...     19/01/2018   Boeing e Embraer discutem um novo modelo de negócio - Nas discussões envolvendo as negociações das fabricantes de aviões Boeing e Embraer...     19/01/2018   Coca-Cola anuncia meta global de reciclar 100% das embalagens até 2030 - SÃO PAULO - (Atualizada às 14h47) A Coca-Cola Company anunciou n...     19/01/2018   CCR vence leilão das linhas 5-Lilás e 17-Ouro do metrô de SP - SÃO PAULO - (Atualizada às 14h41) O consórcio liderado pela CCR venceu a d...     19/01/2018   Segunda Ponte vai passar por reparos nas juntas de dilatação, no ES - Manutenção para acabar com as fendas começa neste sábado (20). Repa...     19/01/2018   Em menos de duas semanas, PRF registra quase 400 multas a estrangeiros nas rodovias federais do RS - Conforme autoridades de trânsito, pr...     19/01/2018   Trecho da ERS-142 é pauta em encontro com lideranças de Não-Me-Toque - Vice-prefeito e vereador pedem recapeamento asfáltico na via, que ...     19/01/2018   Secretaria dos Transportes e Daer renovam pavimento da ERS-444 em Bento Gonçalves - Rodovia que leva ao Vale dos Vinhedos recebeu recapea...  
Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Clique para ampliar

18/06/2017

Operação Lava Jato deixa mais de R$ 90 bi em obras paradas

Destaques

Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Nota

?

0 votos

A Operação Lava Jato deixou um rastro de mais de R$ 90 bilhões em obras paradas de Norte a Sul do Brasil, sem previsão de retomada. A lista inclui grandes empreendimentos que, se estivessem em operação, trariam inúmeros benefícios para a população brasileira, como projetos de mobilidade urbana (metrôs e corredores de ônibus), rodovias, universidades e centros de saúde. Há também instalações industriais de grande relevância para a economia nacional, como os investimentos da Petrobrás.

Alguns projetos foram paralisados por suspeitas de sobrepreço, outros por divergências em relação ao valor das obras e também por falta de financiamento ou recursos próprios para tocar a construção. Todos os empreendimentos têm em comum o fato de estarem sendo construídos por empreiteiras envolvidas no maior escândalo de corrupção do País e que hoje estão com graves problemas financeiros, sem caixa e sem crédito no mercado. O levantamento das obras foi feito pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic) e pelo Estado e considerou apenas os grandes projetos.

“Na Hidrelétrica São Roque, parada há mais de um ano, a retomada criaria mil empregos durante 10 meses. Esse é o contingente de pessoas e o tempo para concluir os 20% de obras restantes. Até a paralisação, o projeto já havia recebido R$ 700 milhões de investimentos. Faltam mais R$ 300 milhões para concluir o empreendimento e iniciar operação.

Mas, envolvida na Lava Jato, a Engevix ficou descapitalizada e sem recursos para continuar as obras da usina que terá capacidade para gerar 142 megawatt (MW). Agora, a empresa tenta encontrar um sócio para colocar o projeto em pé.

Em outros projetos, a expectativa é a troca dos acionistas. A Petrobrás, por exemplo, já anunciou que pretende sair integralmente da produção de fertilizantes. A empresa é dona da Unidade de Fertilizantes Nitrogenados 3 (UFN3), que estava sendo construída pela Galvão Engenharia e Sinopec. Com 81% das obras concluídas e R$ 3,2 bilhões investidos, a obra foi paralisada em dezembro de 2014 e até hoje não existe previsão de retomada.

Abandono. A exemplo da UFN3, o BRT Via Livre Leste-Oeste e o Ramal da Copa, em Pernambuco, e o Estaleiro Enseada tiveram as obras interrompidas há quase três anos. No primeiro caso, o consórcio construtor formado por Mendes Júnior e Servix abandonaram as obras e foram multadas, afirma a Secretaria de Cidades de Pernambuco. Dos R$ 168,6 milhões do projeto, R$ 136 milhões já foram investidos. Os serviços estão sendo retomados aos poucos com a contratação de novas empresas.

“Há um conjunto grande de obras paradas no Brasil inteiro, mas os dois maiores símbolos da paralisia dos investimentos são a Linha 6 do metrô de São Paulo e o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). São dois desastres”, afirma o presidente da consultoria Inter.B, Claudio Frischtak. Só as obras paulistas representam R$ 9,9 bilhões de investimentos, parados desde o ano passado. Envolvidas na Lava Jato, as empreiteiras do consórcio construtor (Odebrecht, Queiroz Galvão e UTC) não conseguiram fechar o financiamento com o BNDES para continuar a construção, que estava com 15% das obras executadas.

O governo do Estado de São Paulo diz que aguarda uma solução até o início do mês que vem. Caso contrário, um processo de rescisão do contrato poderá ser iniciado.

A obra do Comperj é ainda mais dramática. Orçado em US$ 13,5 bilhões, o projeto está parado desde julho de 2015 e seu futuro é incerto. Em nota, a Petrobrás afirmou que está buscando parcerias para concluir as obras da primeira fase.

 

Por O Estado de São Paulo - SP - Renée Pereira

 

Qual a sua avaliação?

0 Comentários - Faça o seu comentário

Voltar

Compartilhar

Clique para ampliar

Leia Também

Roubo de carga no Rio bate recorde com mais de 10 mil ocorrências em 2017

Intermodal vem com novidades em 2018

Ciclo dos grandes projetos hidrelétricos chega ao fim

Via Dutra completa 67 anos

Entidades entregam documento de apoio ao Presidente do TRF4

Aeroporto de Teresina registra crescimento na movimentação de passageiros em 2017

Velocidade excessiva puxa ranking de multas

A falta de abordagem "educativa"

Boeing e Embraer discutem um novo modelo de negócio

Coca-Cola anuncia meta global de reciclar 100% das embalagens até 2030

Mais...

 

Este site possui suporte ao formato RSS



Notícias em Tempo Real

   

Google
Pesquisa personalizada

       

 Powered by CIS Manager - Desenvolvido por Construtiva

Intelog - Inteligência em Gestão Logística