Fale Conosco pelo MSN ou Skype

 21 DE NOVEMBRO DE 2017

Email
HOME
QUEM SOMOS
Capacitação
Consultoria
PESQUISAS
NOTÍCIAS
Editorial
Destaques
Artigos / Entrevistas
Logística
Trânsito
Multimodalidade
Empresas
Comex - Mundo
Economia
Mercosul / Cone Sul
Tecnologia
Política
Legislação
Eventos e Cursos
Agência Intelog
ASSINE GRÁTIS
TODAS EDIÇÕES
INTELOG WIDGET
INTELOG TICKER
RSS
Entre em Contato
Tornar página inicial
Adicionar aos favoritos
Mapa do Portal
Recomendar
Imprimir esta página
Translate This Page

  Tempo



 

  Ferramentas

Calcule o tempo e as rotas para sua viagem
Show My Street - Passeio virtual pelas ruas do mundo
Flightradar 24 - Tráfego Aéreo em Tempo Real
Dados e Informações de Todos os Países do Mundo - IBGE
Veja a hora em tempo real no mundo todo - TimeTicker.com
Leia jornais de todo o planeta - Newseum.org

  20/11/2017   Chamadas de satélite não partiram de submarino desaparecido na Argentina, diz Marinha - Pelo menos 400 sinais foram analisados, mas nenhu...     20/11/2017   Preço do combustível varia, e muito, até dentro da mesma cidade - Em SP, diferença entre posto mais caro e o mais barato chegou a 27%. Ag...     20/11/2017   Marinha da Argentina analisa "ruído" detectado em área de busca de submarino desaparecido - Barulho foi ouvido por duas embarcações argen...     20/11/2017   Indústria do petróleo deve criar 500 mil vagas de trabalho em cinco anos - Leilões de novas áreas de exploração devem aquecer mercado. At...     20/11/2017   Marinha argentina vai analisar ruído vindo de região onde submarino desapareceu - O porta-voz da Marinha argentina, Enrique Balbi, inform...     20/11/2017   Petróleo abre em baixa em Nova York, a 56,08 dólares o barril - O petróleo abriu em queda nesta segunda-feira em Nova York, com os mercad...     20/11/2017   Estaleiros cogitam uso de Fundo da Marinha - Na movimentação para salvar seus negócios, o Estaleiro Atlântico Sul conta com a ajuda das l...     20/11/2017   Cresce a pressão contra a exploração de Petróleo na Bacia do Alentejo, em Portugal - Aumentou o movimento contra a exploração de Petróleo...     20/11/2017   Honorários dos Despachantes Aduaneiros serão pagos através do Siscomex - Expectativa do Presidente do SINDASP, Marcos Farneze, é de que a...     20/11/2017   JAGUAR E TOP CAR PROMOVEM EXPERIÊNCIA DE PISTA COM SUPER ESPORTIVOS - Nova Santa Rita, Novembro de 2017 – Que tal testar um Jaguar com ma...  
Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Clique para ampliar

11/08/2017

Qual o problema tributário do Brasil?

Artigos / Entrevistas

Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Nota

?

0 votos

Cláudio Farias

As recentes insinuações do presidente da República e da equipe econômica sobre um possível aumento na alíquota do Imposto de Renda trouxeram à tona o debate sobre o peso da carga tributária no Brasil.

Esse tema é um dos poucos que, no Brasil, aproxima diferentes grupos políticos e sociais em um quase consenso: a carga tributária no País é absurdamente alta. Mas seria a carga tributária nosso principal problema?

É a carga tributária que inviabiliza o crescimento do País?

O Banco Mundial, há poucos meses, publicou um estudo sobre a carga tributária dos países que compõem a União Europeia, em 2016. Nesse estudo, a França aparece na lista em primeiro lugar, com uma taxa de imposto real de 57,53%.

A Bélgica ficou em segundo lugar (56,9%) e a Áustria em terceiro (54,7%). Entre os 10 países que mais pagam, o último colocado é a Suécia, com uma taxa de imposto real de 47,13%.

Em termos de dias de trabalho necessários para pagar os impostos, o trabalhador francês médio precisa de 210 dias - até 29 de julho - antes de parar de pagar impostos ao governo e começar a manter seus rendimentos.

Trabalhadores belgas e austríacos trabalham 210 e 208 dias, respectivamente. Os dados do Brasil para 2017 apontam que o trabalhador brasileiro leva 153 dias para bancar seus impostos.

Isso são 57 dias a menos do que o trabalhador francês. A carga tributária média no Brasil, em 2017, é de 34,5%, segundo o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT).

Isso demonstra que não é a carga tributária o nosso maior problema, mas sim o retorno desses impostos e a justiça social (ou a falta dela) incutida neles.

A diferença com os países europeus vai além das alíquotas de impostos - reside, na verdade, no retorno obtido em contrapartida ao tributo pago.

Trata-se de respeito ao cidadão. Esse é o verdadeiro problema tributário do Brasil.

Professor do Instituto Federal do Rio Grande do Sul

 

Por Jornal do Comércio - RS - Cláudio Farias **

 

Qual a sua avaliação?

0 Comentários - Faça o seu comentário

Voltar

Compartilhar

Clique para ampliar

Leia Também

"Temos uma cidade que se esforça para piorar"

Brasil aumenta o preço da energia: o impacto sobre os data centers

O futuro que nos aguarda

Direção exata: benefícios da combinação entre o sistema de navegação por satélite e o piloto automático

AiNFRAENTREVISTA: LEONARDO COELHO "FERROVIA TEM BOM MOMENTO PARA REORDENAR A CASA"

Chamadas de satélite não partiram de submarino desaparecido na Argentina, diz Marinha

Preço do combustível varia, e muito, até dentro da mesma cidade

Marinha da Argentina analisa "ruído" detectado em área de busca de submarino desaparecido

Indústria do petróleo deve criar 500 mil vagas de trabalho em cinco anos

Marinha argentina vai analisar ruído vindo de região onde submarino desapareceu

Mais...

 

Este site possui suporte ao formato RSS



Notícias em Tempo Real

   

Google
Pesquisa personalizada

       

 Powered by CIS Manager - Desenvolvido por Construtiva

Intelog - Inteligência em Gestão Logística