Fale Conosco pelo MSN ou Skype

 23 DE MAIO DE 2018

Email
HOME
QUEM SOMOS
Capacitação
Consultoria
PESQUISAS
NOTÍCIAS
Editorial
Destaques
Artigos / Entrevistas
Logística
Trânsito
Multimodalidade
Empresas
Comex - Mundo
Economia
Mercosul / Cone Sul
Tecnologia
Política
Legislação
Eventos e Cursos
Agência Intelog
ASSINE GRÁTIS
TODAS EDIÇÕES
INTELOG WIDGET
INTELOG TICKER
RSS
Entre em Contato
Tornar página inicial
Adicionar aos favoritos
Mapa do Portal
Recomendar
Imprimir esta página
Translate This Page

  Tempo



 

  Ferramentas

Calcule o tempo e as rotas para sua viagem
Show My Street - Passeio virtual pelas ruas do mundo
Flightradar 24 - Tráfego Aéreo em Tempo Real
Dados e Informações de Todos os Países do Mundo - IBGE
Veja a hora em tempo real no mundo todo - TimeTicker.com
Leia jornais de todo o planeta - Newseum.org

  23/05/2018   Faurecia inova na terceirização de compras reduzindo custos e aumentando a performance - Com modelo inovador foi possível alcançar um sav...     23/05/2018   O televisor da Copa do Mundo pode se tornar o lixo eletrônico de amanhã - Os brasileiros querem mesmo assistir aos jogos da Copa do Mundo...     23/05/2018   Roubo de carga causa prejuízo de R$ 1,5 bilhão ao Brasil - Nos últimos quatro anos, número de casos cresceu 49% e perdas superaram 56%.     23/05/2018   DNIT participa da XII Feira do Livro de São José dos Ausentes - A XII Feira do Livro de São José dos Ausentes (RS) foi realizada entre os...     23/05/2018   Multilog anuncia investimento em transformação digital durante StartUp Weekend 2018 de Balneário Camboriú - A transformação digital chega...     23/05/2018   Ministério da Cultura e Instituto CCR oferecem espetáculos do Buzum! em Vinhedo - O Buzum!, companhia de teatro de bonecos sobre rodas ap...     23/05/2018   BR-163/MS: CCR MSVia divulga trechos em obras e serviços de melhoria - A CCR MSVia informa nesta terça-feira (22/05) os locais da BR-163/...     23/05/2018   Maio Amarelo – Empresa de Tatuí recebe palestra da CCR SPVias sobre direção defensiva - A CCR SPVias, empresa fiscalizada pela ARTESP (Ag...     23/05/2018   Obras de Duplicação da SP-225 avançam em Espírito Santo do Turvo - Motorista deve ficar atento a alterações no tráfego; desvio em operaçã...     23/05/2018   Melhor Envio é uma das 16 empresas escolhidas pela Endeavor para Scale Up 2018 - O programa conecta empreendedores com uma rede de mentores.  
Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Clique para ampliar

11/01/2018

Colômbia abre as portas para o Brasil

Mercosul / Cone Sul

Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Nota

?

0 votos

Mais que um novo destino turístico, a Colômbia aparece como uma grande oportunidade de negócios para Pernambuco em 2018. É que, além de se apresentar como uma nova conexão do Aeroporto Internacional do Recife-Guararapes, o vizinho sul-americano pretende estreitar as relações comerciais com o Brasil através de um Acordo de Complementação Econômica (ACE) assinado com o Mercado Comum do Sul (Mercosul). E o Estado pode ser um dos grandes beneficiados pelas novas isenções tributárias, pois produz muito do que os colombianos buscam no mercado brasileiro: produtos automotivos, têxteis e siderúrgicos.

Chefe do setor de promoção comercial e de turismo da embaixada brasileira na Colômbia, Bertha Gadelha explica que a ideia de violência e narcotráfico que circundava o território colombiano ficou para trás. Hoje, o país se destaca mesmo é pela segurança e pelo crescimento pujante, tanto que, em 2013, Medellín foi escolhida a cidade mais inovadora do mundo pela Organização Não-Governamental (ONG) americana Urban Land Institute. Os números do Fundo Monetário Internacional (FMI) também comprovam a evolução. Segundo a entidade, o Produto Interno Bruto (PIB) colombiano cresceu a uma média de 4,1% entre 2000 e 2010. E esse ritmo subiu para 5% entre 2010 e 2014, quando se cogitou até que a Colômbia poderia ultrapassar a Argentina, assumindo o posto de terceira maior economia da América Latina, atrás apenas do Brasil e do México.

A ultrapassagem não aconteceu, mas nem por isso a Colômbia deixou seu desenvolvimento estancar. Mesmo com a crise mundial, o país cresceu 3,1% em 2015 e mais 2% em 2016. A previsão para o PIB colombiano de 2017 é de 1,7%. Mas a expectativa é que esse número suba para 3,6% já em 2022, quando, nas projeções do FMI, o Brasil deve crescer apenas 2%. E, se depender da Colômbia, o crescimento será ainda maior. É que o país tem buscado estimular a sua economia de diversas formas. Em 2016, por exemplo, executou uma reforma tributária para facilitar a manutenção dos negócios e a criação de empregos locais. Em meados do ano passado, voltou os olhos para o mercado exterior, assinando um acordo tributário que facilita as relações comerciais com os membros signatários do Mercosul, sobretudo o Brasil. E as isenções entraram em vigor neste mês. Por isso, a expectativa é que as já crescentes exportações brasileiras para a Colômbia subam mais 10% em 2018.

“Estamos em um momento de incremento visível nas relações. Em 2016, tivemos um aumento de 5% das exportações brasileiras. Em 2017, contamos com quase 15% de incremento até novembro. E esperamos que esse número continue aumentando em 2018, já que passamos a contar com 97% de liberalização da pauta exportadora desde 1º de janeiro, por conta do acordo de complementação econômica assinado entre os países do Mercosul e a Colômbia”, detalhou Bertha, contando que, segundo o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), as exportações brasileiras para este vizinho sul-americano beiraram os US$ 2,3 bilhões só nos onze primeiros meses do ano passado. Já as importações somaram cerca de US$ 1,3 bilhão. Por isso, na relação comercial com a Colômbia, o Brasil acumula um superávit de US$ 953 milhões entre janeiro e novembro de 2017.

“É uma pauta muito importante para a nossa economia porque é de alto valor agregado. Os colombianos compram toda a parte de maquinária e veículos brasileiros, além dos insumos de petróleo”, explicou Bertha, dizendo que, por conta disso, Pernambuco pode ser um dos grandes beneficiados pelas isenções tarifárias. Afinal, o Estado detém empreendimentos industriais de aço e siderurgia, a Refinaria Abreu e Lima e a Fábrica da Jeep. E esta última desperta um interesse especial nos colombianos.

A representante da embaixada explicou que um dos principais setores atingidos pelo acordo de cooperação é o automotivo, setor que já responde pela maior parte das exportações brasileiras para o vizinho sul-americano e é representado pela Jeep no Estado. É que, além de zerar as alíquotas do imposto de importação aplicadas a segmentos como o têxtil e o siderúrgico no Mercosul, a Colômbia assinou um acordo específico para o segmento automotivo no Brasil. O pacto zera as alíquotas de importação e também prevê a concessão de 100% de preferência para veículos dos dois países, com cotas anuais crescentes – no primeiro ano, serão 12 mil unidades; no segundo, 25 mil; e, a partir do terceiro, 50 mil unidades. E a Fiat Chrysler Automobiles (FCA), detentora da Jeep, conquistou uma das maiores cotas.

“É de se esperar que o número de exportações cresça a partir de agora e que as fábricas que estão em Pernambuco, como a Jeep, se beneficiem dessa nova realidade e preferência tributária”, concluiu Bertha, dizendo que os carros produzidos em Goiana têm tudo para ganhar espaço nas ruas colombianas. “A Jeep já tem uma entrada grande como marca no país e modelos como o Renegade respondem muito bem à realidade do colombiano, que adora sair no final de semana para ir ao seu sítio”, opinou a representante da embaixada, lembrando que as exportações estão no radar da Fábrica de Goiana. Desde o início da sua operação, em 2015, a planta da Jeep já exportou mais de 40 mil veículos para países da América do Sul como a Colômbia. E os planos são de aumentar esses números nos próximos anos, tanto que o Renegade chegou até ao México no ano passado.

“Como o Brasil, o estado de Pernambuco apresenta importante relação comercial com a Colômbia. O total das exportações e importações somaram 34,4 milhões e 31,9 milhões, de janeiro a novembro de 2017, respectivamente. Mas a expectativa é de crescimento do intercâmbio comercial entre os dois países”, confirmou o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Pernambuco (Fecomércio-PE), Josias Albuquerque, que está de olho nessas novos oportunidades de negócio e, por isso, levou 29 empresários pernambucanos para a Colômbia no fim de 2017. “Alguns possíveis acordos podem evoluir a partir da missão. Seja no campo da cooperação institucional entre entidades ou nas relações empresariais no campo da sustentabilidade e agricultura”, revelou Albuquerque.

Fonte: Folha de Pernambuco

 

Por Folha de Pernambuco

 

Qual a sua avaliação?

0 Comentários - Faça o seu comentário

Voltar

Compartilhar

Clique para ampliar

Leia Também

Soja vai do Brasil à Argentina por hidrovia

Oferta da Enel pela Eletropaulo gera queixas de minoritários no Chile

Novo prazo: veículos terão placas no padrão Mercosul a partir de dezembro

Congresso argentino aprova fim de bitributação com o Brasil

Lá vamos nós de novo? Rota 2030, Brasil e a OMC

Faurecia inova na terceirização de compras reduzindo custos e aumentando a performance

O televisor da Copa do Mundo pode se tornar o lixo eletrônico de amanhã

Roubo de carga causa prejuízo de R$ 1,5 bilhão ao Brasil

DNIT participa da XII Feira do Livro de São José dos Ausentes

Multilog anuncia investimento em transformação digital durante StartUp Weekend 2018 de Balneário Camboriú

Mais...

 

Este site possui suporte ao formato RSS



Notícias em Tempo Real

   

Google
Pesquisa personalizada

       

 Powered by CIS Manager - Desenvolvido por Construtiva

Intelog - Inteligência em Gestão Logística